•  
 
 
 
 
O marco inicial foi o credenciamento do Centro de Educação Tecnológica de Rio Claro mediante o Processo 23000.011438/2002-99) com a publicação da Portaria MEC n° 3594 de 19/12/2002. Posteriormente, por meio do artigo 3° do decreto 5225/2004, os Centros Tecnológicos passaram a ser denominados Faculdade de Tecnologia.

A decisão da CBTA  - Faculdade de Tecnologia  de  Rio Claro de oferecer cursos tecnológicos partiu da constatação (através de levantamento de dados e consulta a setores empresariais e sindicais da cidade) da  necessidade de profissionais qualificados e competentes, os quais pudessem atender às demandas do mercado de trabalho das áreas administrativas, de sistemas de informação e de produção, respondendo eficazmente a constantes mudanças que ocorrem no mundo contemporâneo. 

A CBTA - Faculdade de Tecnologia de Rio Claro caracteriza-se por utilizar o conceito de tecnologia como elemento de ensino e extensão e como instrumento de inovação e transformação das atividades sociais e econômicas em benefício dos cidadãos, dos trabalhadores da região de sua influência, mas com referência a atuação profissional do egresso no Estado e no País. 

Durante este período inicial, a Educação Tecnológica na CBTA - Faculdade de Tecnologia de Rio Claro distinguiu-se pelo caráter global e também unificado da formação técnico-profissional, intimamente vinculada à educação. Integrada aos pressupostos mais amplos da consciência crítica do trabalhador e da construção da cidadania, propõe aprendizagem constante, necessária à compreensão das bases técnico-científicas, enquanto elemento indispensável ao desenvolvimento econômico e social do país.

A CBTA  - Faculdade de Tecnologia  de  Rio Claro, em sintonia  permanente com o que acontece no mundo produtivo, buscou dar a seus cursos tecnológicos uma estrutura que respondesse aos desafios de uma economia moderna. A fim de viabilizar a formação de profissionais capazes de agir com autonomia e criatividade para conviver com a diversidade e desafios, a  instituição desenvolve em sua organização curricular, componentes que proporcionam maior flexibilidade na renovação de seus currículos, atendendo às emergentes e mutáveis demandas do mundo do trabalho. Dessa forma, a Faculdade desenvolveu uma política de educação tecnológica oferecida pelos seus cursos, os quais os alunos passaram a ter melhores condições de inserção no mundo do trabalho e melhor desempenho no exercício profissional, pela aquisição de conhecimentos e competências com responsabilidade social.

Através da Portaria ME nº 636, de 29/06/2007, a Faculdade é credenciada a oferecer também cursos na modalidade a distância (EAD). Hoje são cinco cursos Superiores de Tecnologia e mais dois na área das Licenciaturas (História e Matemática). Cursos em nível de pós-graduação, lato sensu, também são oferecidos nessa modalidade.

Membros da CPA:

Ricardo Luiz Bruno - Presidente CPA
Victor Cesar Feltrin Burghen Robin - Representante Docente
Kelly Cristina Parro da Silva - Representante Técnico Administrativo
Angelo Manoel Zanão - Representante da Comunidade
Eudes Gabriel do Nascimento - Representante Discente


 
 
 
UNIESP Solidária Biblioteca/
Publicações
TV UNIESP Rádio UNIESP Inclusão
com Arte
Projeto Ambiental EAD Notícias Imprensa Trabalhe
Conosco